Planta da Felicidade: como cuidar da árvore que traz alegria para sua casa

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

A árvore da felicidade, também conhecida como planta da felicidade, se trata de uma plantinha cheia de significados místicos que é muito usada para decorar ambientes internos e pequenos jardins.

Segundo uma lenda de origem japonesa, ter a planta da felicidade em casa equilibra as energias e traz alegria para os moradores da casa. No entanto, para que essas dádivas se tornem reais, de acordo com a lenda, é necessário que você ganhe a verdinha de alguém.

Entretanto, nada te impede de comprar a sua mudinha ou a planta já adulta e cultivá-la em casa. Afinal de contas, a simples presença de plantas no jardim ou interior da casa, por si só, já melhora nosso estado físico e mental.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Quer aprender a cultivar a planta da felicidade: Acompanhe nosso artigo e saiba tudo o que é preciso para mantê-la bonita e vigorosa!

Origem da planta da felicidade e curiosidade

Nativa da Índia, a planta da felicidade ganhou fama com a lenda japonesa que diz que a pessoa que passa pela árvore da felicidade é abençoada com alegria em sua vida.

Além disso, outra curiosidade acerca dessa verdinha diz respeito a existir a  versão macho e a fêmea dessa linda planta. Vejamos as diferenças entre estas duas espécies:

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Planta da felicidade macho: contém caule grosso, folhas largas com pontas arredondadas e pode chegar a atingir 5 metros de altura. Seu cultivo é recomendado para áreas externas. 

Planta da felicidade fêmea: já, esse tipo se apresenta com caules finos, folhas estreitas com pontas finas e atingem cerca de 2,5 metros de altura. Sendo assim, se trata de um arbusto com indicação de cultivo dentro de casa.

Aprenda como cuidar da planta da felicidade com estas dicas simples

Apesar desta ser uma planta de fácil cultivo, é preciso verificar alguns pontos importantes para que sua planta da felicidade se desenvolva conforme esperado.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Substrato

A árvore da felicidade precisa de um solo fértil e com boa drenagem. Portanto, escolha um vaso com furos no fundo, insira uma camada de argila expandida e cubra com terra adubada com areia e húmus de minhoca.

Adubação

O simples fato de você utilizar húmus de minhoca no substrato da sua plantinha irá garantir bastante nutriente para ela ao longo do ano.

No entanto, ao menos uma vez ao ano, adicione um pouco de farinha de ossos na terra e regue em seguida. 

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Além disso, você pode usar qualquer outro tipo de adubo orgânico que preferir.

Rega

Regue a sua planta da felicidade apenas quando o substrato estiver bem sequinho! Isso porque ela não gosta de solo encharcado! Essa prática faz com que as folhas fiquem amarelas e caiam.

Sendo assim, uma frequência de rega de 3 vezes por semana com cerca de 1 copo de água é mais que suficiente para a sua plantinha.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Propagação

Sua planta tá grande e você deseja fazer mudas a fim de presentear amigos e familiares?

Então, basta retirar um galho de boa aparência e fincar em um vasinho com substrato. Em seguida, é só aguardar o enraizamento e replantá-la em outro vaso maior.

Poda 

Outro ponto importante é a poda! Esta deve ser regular, com uma frequência mínima de 1 vez por mês, a fim de retirar folhas amareladas e com manchas.

Veja também: Alamanda: como cuidar dessa planta ideal para pergolados e jardins

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Rafaela Lucena é mais do que uma redatora; é uma entusiasta incansável do vasto universo da Astronomia, Educação Infantil, Cuidados com Pets e Jardinagem. Com uma combinação única de paixão e profundo conhecimento nessas áreas, ela entrega diariamente artigos envolventes e informativos aqui no Biologia Digital, inspirando nossos leitores a explorarem e aprenderem mais sobre esses fascinantes temas. Para trocar ideias ou colaborar, não hesite em entrar em contato através do e-mail: rafaeladelucena@gmail.com.