Ossos do “lago dos esqueletos” podem ser de peregrinos de mil anos atrás

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
Foto: Atish Waghwase/Nature Communications

Ossos do lago dos esqueletos podem ser de peregrinos de mil anos atrás. Pesquisadores encontraram ossos humanos dentro e ao redor do Lago Roopkund, que fica localizado no Himalaia indiano, na Ásia, possuindo cerca de 40 metros de diâmetro.

E a presença desses esqueletos neste lugar fez com que os moradores locais batizassem o local como “lago dos esqueletos”.

Ainda, segundo antigas histórias da população local, centenas de pessoas ficaram aprisionadas neste lugar onde hoje se encontra o lago devido a uma tempestade de gelo há muitos anos atrás.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Assim, os pesquisadores realizaram uma análise dos esqueletos presentes no lago e os resultados foram surpreendentes.

Inclusive, este trabalho foi publicado no periódico científico Nature Communications.

Esqueletos podem ser de pessoas de etnias e épocas distintas

Para realizar o estudo, os pesquisadores coletaram 38 esqueletos para analisar as amostras de DNA.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Cabe ressaltar, que o material genético dos esqueletos estavam bem preservados devido ao clima do lago que fica localizado a 5.000 m de altitude.

E os resultados das análises revelam que as vítimas podem  ser de épocas e etnias diferentes.

Com isso, a maioria desses 38 esqueletos coletados são de indianos, que viveram há mais de mil, como era de se esperar devido ao fato do lago estar localizado no Himalaia indiano.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Por outro lado, os resultados das análises dos ossos das outras pessoas indicam que elas viveram numa época mais recente, por volta de 1800, no século XIX.

Assim, dessas pessoas que estiveram no local recentemente, a análise de 14 esqueletos indicam uma herança genética da Grécia e o material genético de um indivíduo sugere que ele pode ter uma ancestralidade do sudeste asiático.

Vale destacar, que as análises do DNA desses esqueletos foram feitas utilizando algumas técnicas específicas, como:

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
  • Análises biomoleculares do DNA;
  • Análise de isótopos estáveis para reconstruir a dieta dos indivíduos;
  • E datação por radiocarbono. 

Ossos do “Lago dos esqueletos” podem ser de peregrinos de mil anos atrás

Os resultados do estudo vão de encontro com boa parte das antigas histórias contadas pelos moradores que vivem próximo ao Lago Roopkund.

Isso quer dizer que parte dos indivíduos do “lago dos esqueletos” podem ter sido realmente vítimas de uma tempestade de gelo.

Visto que diversos crânios foram encontrados com danos que parecem ter sido causados por blocos de granizo.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Além disso, os autores do estudo sugerem que boa parte desses esqueletos eram de peregrinos que estavam indo em direção a um templo sagrado.

Veja abaixo mais artigos do Biologia Digital.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leandro Sinis, além de ser o CEO do Biologia Digital, traz consigo uma bagagem valiosa como biólogo e divulgador científico, graduado pela renomada Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua paixão pela ciência e pelo compartilhamento do conhecimento o impulsiona a liderar esta plataforma com dedicação e expertise. Para entrar em contato com Leandro, envie um e-mail para: leandrocarsi89@gmail.com