James Webb revela imagem da Nebulosa do Anel em detalhes

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
Foto: NIRCam do JWST. (ESA/Webb, NASA, CSA, M. Barlow, N. Cox, R. Wesson)

O Telescópio Espacial James Webb fez uma imagem impressionante da Nebulosa do Anel que é formada por restos de uma estrela no fim de seu ciclo de vida.

Deste jeito, a imagem revela as estruturas da nebulosa em detalhes nunca vistos antes.

Inclusive, James Webb, através de seus instrumentos, conseguiu visualizar em detalhes as estruturas dos filamentos que compõem internamente o anel de gás da nebulosa.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Além disso, vale destacar que os cientistas acreditam que a Nebulosa do Anel é formada por um sistema binário de estrelas, sendo uma, mais central, no final de seu ciclo evolutivo.

Com isso, a nebulosa que é conhecida tecnicamente como NGC 6720 foi detectada no espectro infravermelho por dois instrumentos do JWST: 

  • NIRCam – Near-InfraRed Camera;
  • MIRI – Mid-InfraRed Instrument.

Além do mais, cabe ressaltar que a NGC 6720 fica a 2,5 mil anos-luz de distância do nosso planeta.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

James Webb revela imagem incrível da Nebulosa do Anel em detalhes impressionantes

Portanto, a Nebulosa do Anel que foi descoberta no século XVIII, pelos cientistas Charles Messier e Antoine Darquier, teve sua estrutura revelada em detalhes pelos instrumentos do JWST.

Dessa forma, a partir da imagem obtida pelo super telescópio é possível observar no centro a estrela no final de seu ciclo lançando gás para longe e em nossa direção.

Além disso é possível ver com detalhes impressionantes a estrutura externa do anel formada por um emaranhado de gás hidrogênio molecular bastante denso.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Ainda, de acordo com o cientista Roger Wesson, James Webb conseguiu revelar estruturas em formato de espinhos que estão direcionadas para fora do centro da nebulosa.

E como dito antes, os pesquisadores acreditam que a Nebulosa é formada por um sistema binário de estrelas.  

Isso porque a estrutura complexa na forma de anéis concêntricos pode indicar a presença de uma segunda estrela, que através da sua gravidade está sendo fundamental no desenvolvimento de toda essa estrutura.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Além do mais, os astrônomos acreditam que esse segundo astro esteja orbitando a estrela central numa distância equivalente de Plutão para o Sol.

Abaixo você encontra mais artigos do biologiadigital.com.br que podem te interessar:

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leandro Sinis, além de ser o CEO do Biologia Digital, traz consigo uma bagagem valiosa como biólogo e divulgador científico, graduado pela renomada Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua paixão pela ciência e pelo compartilhamento do conhecimento o impulsiona a liderar esta plataforma com dedicação e expertise. Para entrar em contato com Leandro, envie um e-mail para: leandrocarsi89@gmail.com