Estrelas Infectadas por Buracos Negros estão sendo Devoradas por Dentro

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Estrelas infectadas por buracos negros estão sendo devoradas por dentro, afirmam os cientistas.

Isso porque uma porção considerável da matéria do Universo pode ser constituída por buracos negros microscópicos desde o início dos tempos.

Sendo assim, de acordo com os estudiosos, estes buracos negros podem estar devorando as estrelas de dentro para fora.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Neste fascinante artigo, desvendaremos um pouco mais sobre esse intrigante fenômeno. 

Então, prepare-se para uma jornada de descobertas e não perca nenhum detalhe – fique conosco até o final!

Foto: Reprodução/ Canva Pro

O Papel dos Buracos Negros Primordiais na Formação Estelar

Os pesquisadores estão tentando resolver o mistério da matéria escura, uma entidade indescritível que se pensa representar 85% da massa do universo, mas que não interage com a luz e é efetivamente invisível. 

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Embora a natureza desta indescritível matéria escura permaneça um enigma, não faltam ideias. 

Inclusive, uma sugestão intrigante é que ele é composto de buracos negros primordiais (PBHs). 

Como Estrelas Infectadas por Buracos Negros estão sendo Devoradas por Dentro?

Nicolas Esser (líder do estudo) e os seus co-autores investigaram o que acontece quando PBHs com a massa de um grande asteroide interagem com as gigantescas nuvens de gás onde as estrelas se formam. 

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Então, eles descobriram que PBHs deste tamanho, que acumulam a sua massa num espaço não maior do que uma gota de névoa, poderiam ser capturados pela atração gravitacional das estrelas recém-formadas.

As Implicações do Canibalismo Cósmico

Como resultado desse canibalismo cósmico, ocorre a destruição, principalmente de estrelas mais antigas, com cerca de 80% da massa do nosso próprio Sol. 

Dessa maneira, Nicolas Esser ficou surpreso ao descobrir que a probabilidade de destruição neste tamanho era muito maior do que para estrelas menores.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Buscando Evidências Observacionais

As observações deverão ser capazes de determinar o número e a idade das estrelas nestas tênues galáxias anãs. 

Dessa maneira, os Telescópios Espaciais Hubble e James Webb são ambos capazes de detectar este efeito. 

Com isso, Nicolas Esser afirmou: “Estamos atualmente a analisar a possibilidade de que o telescópio Euclides também seja capaz de detectá-lo”.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Desvendando Mistérios Cósmicos e a Busca pela Matéria Escura

Se o número de estrelas maiores e mais antigas for o esperado, isso ajudaria os cientistas a descartar estes PBHs com massa de asteroides como matéria escura. 

Mas se não houver tantos quanto o esperado, isso seria emocionante. “Um défice de estrelas mais velhas em galáxias anãs ultrafracas seria claramente uma indicação de que a matéria escura poderia ser feita de PBHs com massa de asteroides,” disse Esser, embora alertando que poderia haver outras explicações. 

Assim, tal descoberta poderia oferecer evidências tentadoras para os PBHs e também poderia ajudar a explicar o que poderia ser parte da matéria escura indescritível do universo.

Leia mais: Filhote de Orca se Recusa a Deixar Lagoa Após Morte da Mãe na Ilha de Vancouver

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leandro Sinis, além de ser o CEO do Biologia Digital, traz consigo uma bagagem valiosa como biólogo e divulgador científico, graduado pela renomada Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua paixão pela ciência e pelo compartilhamento do conhecimento o impulsiona a liderar esta plataforma com dedicação e expertise. Para entrar em contato com Leandro, envie um e-mail para: leandrocarsi89@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *