Estrela bebê gigante nasceu perto do buraco negro da Via Láctea

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
Foto: The Astrophysical Journal (2023). DOI: 10.3847/1538-4357/aca977

Pesquisadores do instituto de Astrofísica da Universidade de Colônia descobriram o nascimento de uma estrela bebê gigante nas proximidades do buraco negro do centro da nossa galáxia, o Sagittarius A*.

Essa estrela bebê gigante é chamada de X3A, sendo dez vezes maior e quinze vezes mais massiva que o nosso Sol. 

Além disso, um fato que chamou a atenção dos pesquisadores, foi que a X3A está nascendo perto do buraco negro Sagittarius A*, que está localizado no centro da nossa galáxia.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

No entanto, os astrônomos sempre acreditaram que somente estrelas evoluídas ou mais velhas conseguiam se estabelecer nas imediações de um buraco negro.

Isso porque o ambiente na vizinhança de um buraco negro é bastante hostil, com muita emissão de radiação destrutiva de raios-X e radiação UV.

Com isso, o nascimento de estrelas ou a ocorrência de estrelas jovens na vizinhança de um buraco negro, se torna inviável.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leia mais: James Webb descobre 6 galáxias que não deveriam existir

O que explica o nascimento de uma bebê estrela perto de um buraco negro?

O aparecimento de estrelas jovens ou o nascimento de estrelas na vizinhança de um buraco negro tem sido referida pelos astrônomos como “paradoxo da juventude”.

Dessa forma, de acordo com a equipe de pesquisadores, o que pode ter permitido o surgimento de X3A é a existência de uma nuvem de poeira…

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Nuvem esta, que estaria orbitando o buraco negro supermassivo e que teria protegido a nova estrela em formação.

Inclusive, essa região com gás e poeira é suficientemente fria e blindada contra a radiação UV nociva.

Além disso, apresenta temperaturas mais baixas e altas densidades criando um ambiente em que nuvens de centenas de massas solares podem se formar. 

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Além do mais, essas nuvens podem ser direcionadas rapidamente para o buraco negro graças a colisões do tipo nuvem-nuvem.

Assim, depois de produzir a estrela bebê gigante, a nuvem de poeira e gás que a formou e protegeu se dirige ao buraco negro devido às interações “nuvem-nuvem”.

Com isso, a jovem estrela acaba ficando muito próxima do supermassivo Sagittarius A*.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leia mais artigos do Biologia Digital

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leandro Sinis, além de ser o CEO do Biologia Digital, traz consigo uma bagagem valiosa como biólogo e divulgador científico, graduado pela renomada Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua paixão pela ciência e pelo compartilhamento do conhecimento o impulsiona a liderar esta plataforma com dedicação e expertise. Para entrar em contato com Leandro, envie um e-mail para: leandrocarsi89@gmail.com