Cobra viperina engasga ao tentar comer peixe ruffe na França

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Uma cobra viperina (Natrix maura) se engasgou ao tentar comer um peixe no sudeste da França e foi salva por um biólogo que registrou o momento.

Embora muitas vezes esse tipo de cobra-de-água-viperina  consiga abrir bem a sua mandíbula para comer certas presas, ela não conseguiu engolir o peixe, porque se tratava de uma espécie invasora, ou seja, uma espécie introduzida em uma determinada região.

Além disso, ele apresentava muitas barbatanas espinhosas dorsais, que impediram a cobra de o engolir.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Dessa forma, provavelmente a serpente não estava acostumada a se alimentar dessa espécie de peixe exótica, que foi introduzida na região onde a cobra está distribuída.

No entanto, a cobra foi salva pelo herpetologista Nicolas Fuento, que com a ajuda de um estagiário conseguiu retirar o peixe entalado na garganta do réptil.

Cobra viperina engasga ao tentar comer peixe ruffe na França

Segundo Fuento, ele precisou ter bastante cuidado na hora de retirar o peixe da garganta da cobra.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Isso porque as espinhas dorsais do peixe, estavam agarradas  no início do esôfago impedindo a deglutição.

Dessa maneira, para liberar o peixe da garganta da cobra, o cientista precisou fazer um movimento parecido com o que é usado para retirar o anzol da boca de um peixe. 

Após ter o peixe retirado da sua garganta, a cobra parecia estar bem e foi se esconder embaixo de uma rocha.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Além disso, quando conseguiu retirar o peixe da boca da serpente, Fuento conseguiu identificar o animal, um Gymnocephalus cernua, que é uma espécie de peixe ruffe, bastante comum em alguns lugares da Europa e da Ásia.

Porém, esta espécie de peixe quando é introduzida em determinados ambientes podem causar alguns problemas para certos predadores como aconteceu com a Natrix maura, que por ter o hábito de viver dentro ou próximo da água, acaba estando distribuída na mesma área em que vivem estes peixes.

No entanto, como dito antes, o ruffe nem era para estar nesta região, já que foi introduzido, sendo portanto, uma espécie invasora ou exótica.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Veja abaixo outros artigos do biologiadigital.com.br que podem ser interessantes para você.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leandro Sinis, além de ser o CEO do Biologia Digital, traz consigo uma bagagem valiosa como biólogo e divulgador científico, graduado pela renomada Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua paixão pela ciência e pelo compartilhamento do conhecimento o impulsiona a liderar esta plataforma com dedicação e expertise. Para entrar em contato com Leandro, envie um e-mail para: leandrocarsi89@gmail.com