Calisto, “lua” de Júpiter, tem mais oxigênio do que os astrônomos pensavam

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
Foto: JPL/ NASA

Um novo estudo publicado na revista científica JGR Planets  revelou que Calisto, a “lua” de Júpiter, pode ter bem mais oxigênio do que pensavam os cientistas.

E a causa da grande presença de oxigênio na atmosfera  desse satélite, ainda é desconhecida pelos astrônomos.

Uma das razões para essa grande quantidade de oxigênio molecular pode ser a influência do magnetismo de Júpiter.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

É importante destacar que Calisto é a segunda maior “Lua” de Júpiter e também a mais distante do planeta.

Além disso, Calisto é o terceiro maior satélite natural do Sistema Solar.

Calisto, “lua” de Júpiter, tem mais oxigênio do que os astrônomos pensavam

Os autores deste estudo analisaram as taxas de oxigênio presentes em Calisto e perceberam que a influência da magnetosfera de Júpiter não é suficiente para explicar a grande quantidade desse gás no satélite natural.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Isso porque a quantidade de oxigênio molecular encontrada em Calisto é de 100 a 1000 vezes a mais do que se esperava encontrar se fosse somente pela ação do magnetismo de Júpiter.

Se esta descoberta for realmente confirmada, a grande quantidade de oxigênio pode ser muito importante para futuras missões tripuladas para este satélite natural.

Isso porque, o oxigênio pode ser importante para os seres humanos respirarem e como combustível para foguetes

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Além disso, é claro que a presença desse gás é bastante útil para o estabelecimento da vida como nós conhecemos, em outras palavras, os cientistas não descartam as chances de Calisto ser habitável. 

Mogan, pesquisador na Universidade da Califórnia e um dos autores deste trabalho, espera conseguir mais dados sobre a superfície de Calisto para poder entender e explicar a grande quantidade de oxigênio detectada.

Com isso, os pesquisadores deste estudo esperam ansiosamente as próximas Missões não tripuladas que serão enviadas para Calisto, como:

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
  • Missão Juice (ESA);
  • Europa Clipper (NASA).

Veja mais artigos do Biologia Digital que podem ser interessantes para você:

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leandro Sinis, além de ser o CEO do Biologia Digital, traz consigo uma bagagem valiosa como biólogo e divulgador científico, graduado pela renomada Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua paixão pela ciência e pelo compartilhamento do conhecimento o impulsiona a liderar esta plataforma com dedicação e expertise. Para entrar em contato com Leandro, envie um e-mail para: leandrocarsi89@gmail.com