Buraco no Sol enorme surgiu com o tamanho de 60 Terras e está produzindo radiação em nossa direção

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
Foto: NASA/SDO/AIA

Recentemente um buraco no Sol, na região do equador do astro, surgiu e está produzindo radiação em nossa direção.

E esta lacuna é conhecida como buraco coronal e está produzindo grandes quantidades de radiação em forma de vento solar diretamente para o nosso planeta.

Vale destacar que, segundo o portal “spaceweather.com”, este buraco tem cerca de 800 mil km e se formou rapidamente em cerca de 24 horas.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

O que são buracos coronais e quando surgiu?

Mas o que são buracos coronais e por que eles surgiram na região do equador do Sol neste momento?

Os buracos coronais surgem quando os campos magnéticos do Sol são abertos de forma repentina, liberando o conteúdo da superfície do astro em forma de erupções solares.

Além disso, é possível perceber que os buracos coronais são percebidos na forma de manchas escuras que são estruturas menos densas e mais frias do que a camada mais externa do Sol, conhecida como coroa solar.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Buraco no sol o que pode acontecer

Foto: Canva

Segundo a administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), a radiação produzida por buracos coronais normalmente são mais velozes do que as ejeções de massa coronal (ventos solares) comuns e são capazes de produzir perturbações mais intensas ao escudo magnético do nosso planeta.

Inclusive, o último buraco coronal que ocorreu em março deste ano provocou a tempestade geomagnética mais intensa que atingiu o nosso planeta nos últimos seis anos.

Dessa maneira, de acordo com os cientistas, esse buraco coronal pode provocar tempestades geomagnéticas de nível moderado (G2), que consequentemente pode causar apagões de rádio ou produzir grandes auroras nos próximos dias na Terra.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Porém, é importante dizer que este buraco coronal tem provocado menos danos do que os astrônomos pensavam.

Isso porque, segundo o portal spaceweather.com, até o momento este grande evento gerou apenas tempestades geomagnéticas fracas (G1).

Este evento não deveria ocorrer no atual momento do ciclo solar 

Cabe ressaltar, que o Sol se aproxima do momento mais explosivo do seu ciclo de 11 anos, conhecido como máximo solar.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

De acordo com os cientistas, buracos coronais costumam ocorrer durante a fase de mínimo solar e normalmente surgem próximo dos pólos do Sol e não no equador do astro.

Quanto tempo vai durar este buraco coronal?

Além disso, embora não seja possível afirmar exatamente o tempo que este buraco coronal vai durar, podemos prever com base na ocorrência anterior desse tipo de evento.

Dessa forma, os buracos coronais anteriores a este, duraram cerca de 27 dias, que é o período de duração da rotação solar.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Veja abaixo mais conteúdos do Biologia Digital sobre o Universo:

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Leandro Sinis, além de ser o CEO do Biologia Digital, traz consigo uma bagagem valiosa como biólogo e divulgador científico, graduado pela renomada Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Sua paixão pela ciência e pelo compartilhamento do conhecimento o impulsiona a liderar esta plataforma com dedicação e expertise. Para entrar em contato com Leandro, envie um e-mail para: leandrocarsi89@gmail.com