Sonda Juno flagra Amalteia, a quinta Lua de Júpiter, na Grande Mancha Vermelha

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Uma imagem fascinante da quinta lua de Júpiter, Amalteia, foi capturada pela sonda Juno da NASA.

Nela, podemos observar a Amalteia percorrendo a Grande Mancha Vermelha do planeta gigante, uma visão realmente incrível que está fascinando o mundo científico!

O primeiro registro da Amalteia pela sonda Juno

Além da beleza da imagem capturada por Juno, onde podemos observar a quinta maior lua de Júpiter em trânsito pela Grande Mancha Vermelha do planeta gasoso, o registro se trata da primeira imagem da Amalteia feita pela sonda.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Nas imagens também podemos contemplar o satélite contra os cinturões de nuvens escuras e avermelhadas do planeta.

Amalteia, observada em duas imagens de Júpiter capturadas pela sonda Juno da NASA em 7 de março de 2024. (Crédito da imagem: NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS. Processamento de imagem por Gerald Eichstäd)

Descoberta e características da Amalteia

A quinta lua de Júpiter foi descoberta no ano de 1892 pelo astrônomo Edward Emerson Barnard.

O satélite possui dimensões discretas medindo 250 quilômetros em sua porção mais longa e 128 quilômetros em sua porção mais curta, seu formato lembra o de uma batata.

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Em imagens feitas pelas sondas Voyager 1 e 2 e pela espaçonave Galileo mostram uma superfície coberta por crateras e manchas brilhantes. 

Além disso, vale destacar que a Amalteia é o corpo vermelho mais brilhante do sistema solar. A causa dessa coloração provavelmente se deve pelo depósito de enxofre expelido pelos vulcões da Io,que atingiram a quinta lua de Júpiter.

Também, outro fato curioso se trata da emissão de calor ser maior do que o satélite recebe do Sol. Algumas explicações para isso podem ser:

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
  • Ela é irradiada pelo calor emitido por Júpiter;
  • Tensões de maré são gerada pela gravidade de Júpiter na Amalteia, levando ao aquecimento de seu interior;
  • ou ainda pela magnetosfera de Júpiter induzir correntes elétricas no núcleo da Amalteia, gerando calor.

Importância científica

Esse tipo de observação ajuda os cientistas a compreenderem como se dá as interações gravitacionais, magnéticas e ambientais entre o planeta Júpiter e suas 95 luas!

Apesar de pequena em dimensão, a Almateia é a quinta maior lua do sistema joviano e seu estudo pode fornecer insights importantes sobre como ocorrem processos semelhantes em outros sistemas planetários.
Veja também: Explosão solar monstruosa: Sol lança sua maior ejeção em anos

------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------
------CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE------

Rafaela Lucena é uma farmacêutica e redatora apaixonada pelo mundo do bem-estar, astronomia e tecnologia. Combinando sua paixão e conhecimento, ela escreve artigos envolventes e informativos para o Biologia Digital, inspirando nossos leitores a explorar esses fascinantes temas. Para trocar ideias ou colaborar, entre em contato pelo e-mail: rafaeladelucena@gmail.com.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *